Viagem


Tinha uma amostra do Take the day off, demaquilante da Clinique, aqui em casa há algum tempo mas ele estava intacto. Aproveitei a viagem e a embalagem pequena e prática dele para testá-lo.

A embalagem é super segura, não vazou nada e coube direitinho no necessàire previsto. É, isso é um ponto que conta muito, já que ninguém quer chegar no destino com um produto pela metade e roupas manchadas.

Quanto à ele, bifásico para remover com facilidade maquiagem à prova d´água e outros produtos punks, fiquei numa relação duvidosa.

A maquiagem sai rapidamente, basta passar um pouco no algodão e ir tirando normalmente que tudo parece dissolver mesmo nele, sem deixar nenhum resíduo do mais poderoso rímel. O problema vem depois. Eu sempre lavo mesmo o rosto depois de remover a maquiagem mas o uso do Take the day off torna esse passo crucial, porque ele deixa a pele super oleosa e gosmenta mesmo, então tem que lavar o rosto depois, se não já era!

Anúncios

Quando vi esse adesivo logo lembrei de nós, mulheres que aproveitam o sinal (ou engarrafamento) para retocar o batom, pasar curvex, borrifar água termal ou só conferir se está tudo ok.

Adorei!

Há algum tmepo minha base Shiseido estava chegando ao fim e queria uma substituta.

Depois de muito ler/procurar decidi que seria base da linha DiorSkin com o maiornomedomundo ” DiorSkin Forever Flawless & moist extreme wear makeup”. Não a líquida, porque depois que passei a usar base compacta não quero outra vida. Faltava mesmo comprar ela em outra moeda que não o Real (em torno de R$190,00).No free shop de Lima comprei por 49 dólares. Bom, né?

Já tinha visto aqui no Brasil qual era meu tom, já que acho complicado ficar tentando descobrir a cor da base no free shop, com a pele suja, essas coisa; então foi só chegar e comprar. Minha cor é Medium Beige (030).

A escolha, sem dúvida, foi excelente! A cobertura dela é beem suave, se aplico com pincel, então, fica super natural e mesmo assim com a pele super uniforme. O único pequeno problema é que sai pó pra todos os lados! Mas a bagunça é controlável…

O que a vendedora me explicou e achei bastante curioso/utilidade pública, foi que as bases Dior que terminam com “O” são de matriz neutra, as que terminam com “1” são mais amareladas e com “2” mais rosadas. Além disso, me falou brevemente sobre as tecnologias “Nano- Stretch Network” e “Hydra-Gel System”, que, como descrito na embalagem, promovem uma cobertura perfeita e uniforme, além de funcionar para regular a hidratação da sua pele. Eu achei isso meio suspeito pra minha peles oleosas mas pensando racionalmente toda pele deve estar sempre bem hidratada e essa base é oil-free, então, não teria problemas!

A embalagem é uma graça (vó mode on) com um estojinho de camurça com as iniciais “CD” . Vem com um mega espelho, excelente!

Ela é vendida em refil também mas não acho que seja fácil de encontrar, porque já procurei bastante e nada!

Ah!!Tem FPS25 mas, nem por isso, deixo de aplicar proteção solar antes.


Mais do mesmo:

– Base Shiseido

– Porque devo aplicar protetor mesmo se minha base tem FPS?

– Anthelios AC FPS 40, La Roche Posay

O primeiro dos batons M.A.C que comprei em dezembro a ser mostrado é o Crosswires.

Esse batom é da coleção Cream Team lançada há algum tempo, já, e não é nada discreto! Digo isso porque estou acostumada com os “basicões” e me assustei no espelho com ele. Na embalagem ele é bem menos coral do que na “vida real” e depois de usar pra ficar em casa e me acostumar, posso dizer que quebrei uma barreira!rs

O acabamento Cremesheen com leve brilho, quase imperceptível, é super “normal”. Digo isso porque o batom não fica nem muito glossy nem muito seco, dois pavores que tenho! A durabilidade, M.A.C inquestionável!

A cor, como vocês podem ver(mal), é bem verão.


Prometo voltar mais tarde com ele na boca!

Sorry a montagem tosconéésima mas era pra não deixar minha promessa caducar!rs

Surprise Me(lustre), Bombshell(frost), Crosswires(cremesheen) e Made with Love(lustre).

Resolvi experimentar novas texturas e cores.

Já usei todos, e adorei cada um.

Como eu sempre quero mais, ainda não vou sossegar enquanto não comprar o Please Me (não tinha), o Saint Germain, da coleção Sugar Sweet e o Privé, da coleção Baroque Boudoir

Pra entender um pouquinho dos acabamentos de batons  M.A.C, indico esse post que virou “colinha” pra mim, do Coisas de Divas.

O melhor título seria “Compras do freeshop”, já que o que comprei foi lá mesmo.

Em Lima fui a apenas um shopping, só pra almoçar e me arrependi de não ter ficado na portinha do cubículo da O.P.I pra comprar esmaltes. Era dia 24/dez e estava com mega movimento, a mulherada louca dentro da pequena loja que não cabia mais de oito pessoas (e devia ter umas doze), fora que o esmalte custava 38 soles, o equivalente a mais ou menos 13 dólares. Um pouco mais caro que o vendido nos EUA mas ótimo para quem não tem opção de comprar no país,né. Mas pra quem um dia for ao Perú e se interessar: O.P.I no shopping Larcomar (em Miraflores), segundo piso.

Como achei a base que queria no Freeshop em Lima, não pensei duas vezes antes de comprar. Ainda bem, porque cheguei ao Rio morreeendo de sono e dor de cabeça, o que só me permitiu uma passada na M.A.C e dois perfumes de “encomenda”.

Não sou muito boa com swatches mas volto com as cores dos batons e da sombra, que me pareceu ótima pro dia a dia!

Sempre uns quinze dias antes do meu tio viajar eu começo a surtar fazer a lista de itens que eu quero horrooores que ele compre!

Tadinho!

Sempre começo navegando milhões de sites pra ver tuudo que eu quero, vou escrevendo e fazendo uma estrelinha do lado do que eu amo e preciso de qualquer jeito (quase tudo), aí ele sabe que sem essas coisas ele não pode voltar se não eu morro!

O restante ele sabe que são “mimos”…rs

É tãão bom ficar viajando assim hooras e horas!

Próxima Página »