A carboxiterapia, tão conhecida no combate à celulite, é o uso terapêutico do dióxido de carbono nos tecidos sob pressão controlada.

A ação da carboxiterapia é baseada em dois mecanismos: Sabidamente um potente vasodilatador, o gás carbônico aumenta o fluxo de oxigênio para os tecidos (pele, gordura) ao melhorar a circulação no local da aplicação. Um tecido melhor oxigenado queima mais gordura, cicatriza melhor, produz mais colágeno.

O segundo mecanismo de ação se deve à distensão da pele pelo gás, isso leva a uma retração do tecido distendido e conseqüente melhora da flacidez.

Como a celulite é resultado de má circulação, a carboxiterapia é bastante eficiente, pois permite que a micro circulação volte a funcionar corretamente e o tecido passa a receber mais oxigênio, eliminando toxinas e reduzindo edemas.

Além de ajudar no pesadelo das celulites, a carboxiterapia atua contra flacidez e gordura localizada; sendo indicada em alguns casos para redução de papada e bolsas de gordura próximas ao olho.

É importante lembrar que o dióxido de carbono é um mtabólito natural do organismo, não sendo tóxico quando injetado.

Fonte: Cirurgia Estética